quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Vídeo mostra martírio do cidadão que depende do transporte público no DF

Crédito da imagem: Correio Braziliense
Filas grandes, impaciência, empurra-empurra e coletivos lotados. As cenas se repetem diariamente nos pontos de ônibus e nos terminais rodoviários do Distrito Federal. Se, por um lado, o custo para quem anda de carro fica cada vez maior com medidas adotadas pelo governo, como o fim da isenção do IPVA e o aumento da gasolina, por outro, o brasiliense não vê melhorias no transporte público, nem incentivos para abandonar o hábito de usar o veículo individual. No dia a dia, sobram reclamações de atrasos, coletivos lotados, greves e falta de estrutura nos terminais. Nem mesmo as mudanças, nos últimos quatro anos, com a licitação dos novos ônibus, a implantação de corredores exclusivos e o início da operação do BRT Sul foram suficientes para aliviar a rotina desgastante da população.

Atualmente, um milhão de pessoas anda de ônibus e outras 170 mil usam o metrô todos os dias. Ao todo, são 3.271 veículos, entre ônibus e micro-ônibus, e 24 trens para atender à demanda. Especialistas e governo dizem que o número é suficiente, mas o problema está na operação do sistema. “Quando o governo elabora a substituição dos ônibus, por exemplo, projeta uma média de seis passageiros por metro quadrado no corredor. Dessa forma, os coletivos só partem quando estão lotados, e as viagens ficam desconfortáveis. É preciso reduzir esse número”, explica o pesquisador associado da Universidade de Brasília (UnB) Flávio Dias.

Uma das formas de oferecer mais conforto aos passageiros é aumentar o número de viagens em cada linha, segundo o especialista. Dessa forma, as pessoas não precisam se espremer no coletivo, porque sabem que em seguida virá outro. A operadora de caixa Jaqueline Batista, 29 anos, conhece bem as dificuldades de pegar um ônibus lotado. Ela depende do transporte diariamente para ir de Ceilândia, onde mora, ao trabalho, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). “É sempre assim, todo mundo apertado. Além disso, perdemos muito tempo do nosso dia. Levo mais de uma hora para ir e, na volta, é ainda pior”, reclama Jaqueline, enquanto tenta se segurar no apoio do coletivo.

A reportagem esteve em Ceilândia, Santa Maria e na Rodoviária do Plano Piloto nesta semana para acompanhar a saga do brasiliense. No retorno para casa, as filas para embarcar no BRT começam antes das 17h. Quem quiser ir sentado espera ainda mais em um local separado. A cozinheira Maria do Carmo Rufino, 58 anos, moradora de Santa Maria, tem medo de cair e se machucar dentro do ônibus. Como não consegue um assento, procura um espaço para encostar e descansar as pernas. “A gente espera horas na fila para ir em pé, sem contar que fica todo mundo apertado. Depois de muito aguardar, quando o motorista abre a porta, é um corre-corre”, conta.

Em vez de facilitar, a chegada do BRT a Santa Maria fez Maria do Carmo ter que pegar mais ônibus. Antes, entrava em um único coletivo e descia na L2 Norte, onde trabalha. Agora, são três. A única vantagem é passar pelo corredor exclusivo e fugir do engarrafamento. No entanto, o tempo de espera aumentou, além da desorganização do terminal. “A gente chega e tem que esperar mais 40 minutos na fila até chegar o ônibus que passa por dentro da cidade. Para mim, a situação só piorou”,

Imagem: Correio Braziliense
Os vídeos com essas sagas diárias dos passageiros estão disponíveis nesses links:



Ônibus são incendiados no Sol Nascente em protesto à reintegração de posse

Crédito da imagem: Correio Braziliense
Moradores do Sol Nascente, em Ceilândia, incendiaram dois ônibus do transporte público coletivo na manhã desta quinta-feira (5/2), na entrada da Vila Madureira, em protesto ao segundo dia de reintegração de posse de duas áreas da região. As informações são da Central Integrada de Atendimento e Despacho (Ciade), do Corpo de Bombeiros, que deslocou carros da corporação para combater as chamas no local. Os manifestantes também atearam fogo em pneus.

Neste momento, os ânimos estão acirrados. O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) precisou ser acionado para conter os manifestantes.

O GDF tem como objetivo recuperar, drenar e pavimentar a região do Sol Nascente. Por isso, é necessária a retirada das construções. Durante o protesto desta quarta, os moradores fizeram barricadas, queimaram pneus e tomaram caminhões, um deles do serviço de limpeza urbana. Além disso, houve confronto com a polícia. Uma pessoa passou mal e teve de ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros.

A ação de retirada ocorre em fases e deve durar 10 dias. Além de barracos, há casas de alvenaria no local.

Crédito da imagem: Jornal de Brasília

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Definidas duas empresas que farão transporte semiurbano de passageiros no entorno do DF

Créditos: Ônibus Brasil/José Augusto Silva Gama
Créditos: Ônibus Brasíl/Wagnner Castro
A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) publicou no DOU (Diário Oficial da União) a homologação do resultado da licitação que selecionou duas empresas que farão o transporte coletivo semiurbano de passageiros entre o Distrito Federal e municípios do entorno. As resoluções tratam sobre dois lotes que respondem por 38,4 milhões de passageiros anuais e estão publicadas na edição de 22 de janeiro do DOU. 

A empresa União Transporte Brasília LTDA (UTB) é a concorrente consagrada vencedora do Lote 03, com um lance de R$ 0,084213/pass.km para demanda estimada em 16,5 milhões de passageiros por ano. Quanto ao leilão do Lote 04, quem venceu foi a empresa Taguatinga Transportes e Turismo LTDA (Taguatur), com o lance e R$ 0,083708/pass.km para demanda estimada em 21,9 milhões de passageiros por ano.

A permissão para a operação das empresas será por quinze anos.  Pelo novo sistema, a idade média da frota passa a ser de cinco anos, e a máxima, de dez anos. 

O transporte rodoviário interestadual semiurbano de passageiros é aquele que possui natureza de transporte rodoviário urbano. Esse transporte conecta cidades próximas com forte interdependência econômica e serve, predominantemente, a estudantes e trabalhadores.

A UTB atenderá as linhas entre:
Águas Lindas de Goiás (GO) e Brasília (DF);
Águas Lindas de Goiás e Brazlândia (DF);
Monte Alto (em Padre Bernardo, GO) e Brasília;
Monte Alto e Brazlândia;
Monte Alto e Taguatinga (DF);
Novo Gama (GO) e Brasília.

A Taguatur responderá pelas linhas entre:
Águas Lindas de Goiás e Ceilândia (DF);
Águas Lindas de Goiás e Taguatinga;
Girassol (em Cocalzinho de Goiás, GO) e Brasília;
Girassol e Taguatinga;
Mansões Marajó (em Cristalina, GO) e Brasília;
Novo Gama e Gama (DF);
Novo Gama e Taguatinga.



Saiba +
Em 2014, após diversas manifestações nas rodovias que “cortam” o entorno, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), devido a precariedade do serviço prestado pelas grandes empresas que atuavam na região (como VIAN – Viação Anapolina, Empresa Santo Antônio e Rápido Planaltina), lançou o edital para a adequação das linhas de ônibus e empresas operadoras dessas regiões.

Ao todo, a região do entorno foi dividida em 4 lotes:

Lote 1:
Cidade Ocidental – Taguatinga
Valparaíso – Taguatinga
Luziânia – Taguatinga
Jardim Ingá – Taguatinga
Formosa – Planaltina (DF)
Planaltina (GO) – Brasília
Planaltina (GO) – Sobradinho
Planaltina (GO) – Planaltina (DF)

Lote 2:
Cidade Ocidental (GO) – Brasília
Cidade Ocidental – Gama
Valparaíso (GO) – Brasília
Valparaíso – Gama
Jardim Ingá (GO) – Brasília
Jardim Ingá – Gama
Luziânia (GO) – Brasília
Luziânia - Gama

Lote 3 (vencedora: União Transporte Brasília – UTB):
Águas Lindas de Goiás (GO) - Brasília (DF);
Águas Lindas de Goiás - Brazlândia (DF);
Monte Alto (em Padre Bernardo, GO) - Brasília;
Monte Alto - Brazlândia;
Monte Alto - Taguatinga (DF);
Novo Gama (GO) - Brasília.

Lote 4 (vencedora: Taguatur – Transporte e Turismo):
Águas Lindas de Goiás - Ceilândia (DF);
Águas Lindas de Goiás - Taguatinga;
Girassol (em Cocalzinho de Goiás, GO) - Brasília;
Girassol - Taguatinga;
Mansões Marajó (em Cristalina, GO) - Brasília;
Novo Gama - Gama (DF);
Novo Gama - Taguatinga.

O lote 1 não teve nenhuma empresa qualificada para concorrência. A isto, a ANTT estudará nova forma para que aconteça concorrência para o lote. Ao lote 2, a Catedral Turismo entregou novamente a documentação exigida pela Agência, após deferido recurso da empresa, que já tentara participar da licitação. Nos próximos dias espera-se que saia o resultado.

DF e Goiás criam grupo de trabalho para discutir melhorias para o transporte do entorno

Crédito da imagem: R7 DF
Os governadores do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e de Goiás, Marconi Perillo, criaram, nesta quarta-feira (4), um grupo de trabalho para estudar medidas emergenciais para a melhoria do transporte público do entorno. Parte da população das cidades vizinhas trabalham no DF e enfrentam um sistema de transporte defasado, com inúmeros problemas.

O grupo de técnicos dos dois governos, Ministério dos Transportes e ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) tem até o dia 31 de março para apresentar as alternativas viáveis para implementação nos próximos anos. 

O governador Rodrigo Rollemberg garante que as alternativas não levarão muito tempo para serem postas em práticas: “A população precisa de uma resposta rápida e vamos trabalhar para isso”. O governador de Goiás, Marconi Perillo, acredita que a extensão do BRT-Sul até Luziânia pode ajudar a resolver o problema.

Fonte: R7

Trem do Metrô-DF é evacuado após suspeita de incêndio

Crédito da imagem: Jornal de Brasília
Passageiros do Metrô-DF se assustaram após sentir cheiro de fumaça dentro de um trem. A queixa ocorreu por volta das 19h desta quarta-feira (4) em um vagão que seguia sentido Ceilândia. Após comunicar a cabine do veículo, as pessoas foram orientadas a deixar os vagões na estação Arniqueiras, em Águas Claras.

O trem ficou parado cerca de 35 minutos, enquanto era feita uma vistoria para avaliar o problema. Contudo, os técnicos não constataram nenhum defeito. Outros trens que saíam da estação Central tiveram atraso devido ao ocorrido. Após o susto, por volta das 19h44, o trem seguiu viagem sem mais transtornos. 

Sessão da Câmara em rodoviária do DF tem ato de servidores por salários

Crédito da imagem: G1 DF
Servidores da educação, vendedores ambulantes, membros da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e representantes de outras categorias fizeram uma manifestação nesta quarta-feira (4) na Rodoviária do Plano Piloto, para cobrar dos deputados distritais a aprovação de projetos que garantam o pagamento de salários. Os parlamentares participam de uma sessão solene no terminal, na tentativa de aproximar a população da atividade legislativa.

"O governo parcelou os salários atrasados, mas não existe acordo com a categoria. A primeira parcela veio e o BRB já levou", afirmou o diretor do Sindicato dos Professores, Jairo Mendonça. A entidade cobra a aprovação do projeto de lei que autoriza o GDF a antecipar R$ 400 milhões em empréstimos para quitar os vencimentos atrasados.

A presidente da Câmara, Celina Leão, teve uma conversa rápida com os manifestantes, que promoveram um "apitaço" antes do início dos trabalhos. Segundo ela, os protestos já eram esperados. “É parte do processo democrático. Estamos aqui para ouvir, para levantar as demandas da população.”

Até as 16h, não havia registro de ocorrências nem tumulto, segundo a Polícia Militar.

O início da sessão foi marcado pelo pronunciamento de líderes comunitários e representantes da população. Eles subiram ao púlpito montado na rodoviária e pediram a rejeição dos aumentos de impostos e a nomeação de administradores escolhidos pelos moradores de cada região.

Fonte: G1

Saiba +

Entre as 22h de terça-feira (3) e às 15h desta quarta-feira (4), as linhas que operam nos boxes C11, C12, C13 e C14 – da Rodoviária - foram remanejadas para as plataformas D, E e F. O motivo foi a realização da sessão ordinária da Câmara Legislativa do DF no local.

A solenidade foi em frente a esses boxes (C11 ao C14), das 15 horas às 17 horas, no horário normal da atividade no plenário da Câmara. De acordo com a assessoria da Câmara Legislativa, não foi a primeira vez que ocorreu. Foram feitas sessões solenes em outros momentos, mas no início da legislatura é a primeira vez. A Rodoviária foi escolhida porque é um lugar por onde transita muita gente. A Câmara está disposta a levar esse projeto de sessões com a população para todo o DF.

sábado, 31 de janeiro de 2015

Homem assalta ônibus em Sobradinho, leva celulares e R$ 52

Créditos: Ônibus Brasil/Liu Meneses
Um homem roubou passageiros e o caixa de um ônibus da empresa Piracicabana que seguia sentido Planaltina/Plano Piloto, por volta das 7h30 deste sábado (31/1). O crime aconteceu nas proximidades de uma parada da Vila Dnocs, em Sobradinho. O indivíduo levou R$ 52 em passagens, além de dinheiro das vítimas, celulares, carteiras e bolsas. Segundo a Polícia Civil, o prejuízo foi de R$ 500.

De acordo com o delegado-plantonista da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), Paulo Pereira, 12 passageiros que prestaram depoimento acreditam que o rapaz tenha menos de 18 anos. “Segundo as vítimas, ele aparentava ser usuário de droga e estava todo sujo. Elas também contaram que ouviram barulho de disparo de arma de fogo, mas agentes da delegacia não viram nenhuma marca de tiro no ônibus. Pode ser que a arma utilizada seja um simulacro”, detalhou.

Até as 15h50 nenhum suspeito havia sido preso ou apreendido. A 13ª DP investiga o roubo e ouve testemunhas para tentar identificar o criminoso.